9.12.10

Mulher flagelada publicamente no Sudão

Reparar no facto do castigo ser infligido por homens fardados, provavelmente polícias; que a execução da pena não parece suscitar neles qualquer sentimento de remorso face ao sofrimento da justiçada, antes pelo contrário.

Como se pode ver, a sharia está viva e actuante, ao contrário do que alguns apologistas ocidentais do islão pretendem fazer crer.

Nota: peço aos leitores que façam cópias deste video e de outros similares que vão circulando na rede e que têm tendência a ser removidos pela acção de alguns indivíduos que não os acham edificantes e que convencem os responsáveis dos sítios onde são publicados de que a sua divulgação contribui para espalhar o «ódio étnico e religioso».

Amplify’d from www.jihadwatch.org

Sharia in Sudan: Woman brutally lashed

The penalty for fornication or sodomy, according to the Shafi'i Sharia manual 'Umdat al-Salik:

If the offender is someone with the capacity to remain chaste, then he or she is stoned to death (def: o12.6), someone with the capacity to remain chaste meaning anyone who has had sexual intercourse (A: at least once) with their spouse in a valid marriage, and is free, of age, and sane. A person is not considered to have the capacity to remain chaste if he or she has only had intercourse in a marriage that is invalid, or is prepubescent at the time of material intercourse, or is someone insane at the time of marital intercourse who subsequently regains their sanity prior to committing adultery.

If the offender is not someone with the capacity to remain chaste, then the penalty consists of being scourged (def: o12.5) one hundred stripes and banished to a distance of at least 81 km./50 mi. for one year. [...]

An offender is not scourged in intense heat or bitter cold, or when he is ill and recovery is expected (until he recovers), or in a mosque, or when the offender is a woman who is pregnant, until she gives birth and has recovered from childbed pains. The whip used should be neither new nor old and worn-out, but something in between. The offender is not stretched out when scourged, or bound (O: as his hands are left loose to fend off blows), or undressed (O: but rather an ankle-length shirt is left upon him or her), and the scourger does not lay the stripes on hard (O: by raising his arm, such that he draws blood). The scourger distributes the blows over various parts of the body, avoiding the vital points and the face. A man is scourged standing; a woman, sitting and covered (O: by a garment wrapped around her). If the offender is emaciated, or sick from an illness not expected to improve, then he or she is scourged with a single date palm frond (O: upon which there are a hundred strips, or fifty. If a hundred, such an offender is struck once with it, and if fifty, then twice), or with the edge of a garment.

See more at www.jihadwatch.org
 

4 comentários:

* disse...

Fiz conforme pedido e fiz o download do vídeo e postei em minha conta no youtube, também publiquei no De olho na jihad, assim se excluirem o vídeo está salvo!

Aliás, uma ótima dica, que farei agora com todos os vídeos.

Luís Cardoso disse...

Sim. Ainda há dias quis mostrar a um amigo um clip de um pai a dizer que o maior desejo e orgulho de um pai muçulmano é ter um filho shahid e o video já não está disponível.

Felizmente, podem ver-se semelhantes aqui:
http://www.palwatch.org/main.aspx?fi=479

Um abraço e volte sempre,

Mel disse...

No âmbito da disciplina de área de projecto, o tema que decidi elaborar engloba esta lei ou a sharia, onde demonstra este tipo de videos. Fiquei muito agradecida por poder encontrar mais material. Era bom que esta lei acabasse. Acho que cada um deve ter livre arbitrio na sua vida.

Beijinho

Luís Cardoso disse...

Prezada Mel,

Ainda bem que te fui útil.

Posso indicar-te fontes para estudares mais aprofundadamente a sharia.

Nota que não é só a questão do que é ou não lícito de acordo com a sharia que constitui um problema: a crueldade das punições é uma coisa aberrante: flagelações, lapidações, apedrejamentos, decapitações, etc.

Beijinhos e volta sempre,

ps: belo blogue, o teu.
pps: não tenho nada contra Mel; até gosto bastante do nome Melanie; mas Raquel é muito bonito e Sofia também.