16.12.10

Quatro piedosos presos muçulmanos expancam guarda-prisional após as orações

Depois de prestarem culto ao seu deus maligno, nada melhor que espancar o guarda-prisional para concluir o seu rito para-satânico, a gritos de «Allahu Akbar» e «Morte ao kuffar (incréu)», no zeloso cumprimento das disposições alcorânicas e ahadíticas.
Alcorão 9:123:«Ó fiéis, combatei os vossos vizinhos incrédulos para que sintam severidade em vós; e sabei que Deus está com os tementes.»
Hadith sahih Muslim (1:33): «O Mensageiro de Alá disse: "Foi-me ordenado lutar até que todos testemunhem que não há deus senão Alá e que Mafoma é o seu mensageiro».
Amplify’d from www.mirror.co.uk
Four young British Muslim extremists chanted religious slogans as they battered a prison officer. The gang chanted "death to the Kuffar" (non-believer) and "Allah Akbar" (God is Great) as they laid into the warder - who is in his 40s - after prayers.
It is believed they were trying to steal his keys to let other inmates out and start a riot at the notorious Feltham Young Offenders' Institute in Middlex.
A fellow officer came to his rescue as he hid under a pool table and used his baton to drive them back.
A source said: "It was a frightening and violent assault. The guard was lucky to escape with his life."
Read more at www.mirror.co.uk

2 comentários:

FireHead disse...

Na China, em Singapura ou na Tailândia eram logo abatidos a tiro por atacarem um guarda prisional.

Luís Cardoso disse...

Com efeito.
A questão que nos devemos colocar é se a forma civilizada de lidar com este tipo de incidentes é eficaz.
Começo a pensar que a sabedoria do extremo-oriente seria não só mais eficaz como mais sensata. Seria, pelo menos, mais bem compreendida pelos soldados de Alá! Os bárbaros parecem perceber apenas a linguagem bárbara. Veremos se as nossas tentativas de contê-los pela coacção legal dão algum resultado.
Cumprimentos,